Tese de Mestrado em Gestão Empresarial -2

A VEZ E A LÓGICA DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NO MUNICÍPIO DE  FRANCA-SP  E REGIÃO : A INTEGRAÇÃO  SÓCIO-AMBIENTAL NA MICROECONOMIA DO BAIRRO ATRAVÉS DE INCUBADORA DE EMPRESAS COMUNITÁRIAS  E TECNOLÓGICAS

WAGNER DEOCLECIANO RIBEIRO

RESUMO

A lógica do desenvolvimento sustentável deve permear toda e qualquer organização que se formar neste início de século, para que se possa garantir a sobrevivência da humanidade, para depois garantir sua sustentabilidade enquanto organização de integração sócio-ambiental. Não se pode mais admitir a força cega do mercado. Numa microeconomia sustentável embasada no ecossistema vital do bairro, urge a reintegração de todas as forças sociais para que juntas garantam a fluidez da vida neste bioma humano. Este  deverá, também, reverter sua lógica de desenvolvimento a todo custo para uma superação dos paradigmas homem\natureza e efetivar sua interpenetração. O homem deve fecundar com seu intelecto devoluto a própria natura mãe, bem como a natureza deve permear toda e qualquer lógica de desenvolvimento, que se dará com o fermento da boa vontade e a fraternidade construída numa trama de relações que se entrecruzam e interdependem como uma teia  que sustenta a teia da vida. Assim,  a criação de um modelo referencial de incubadoras de empresas que já nasçam filosoficamente interrelacionadas e auto-sustentadas e sustentadoras de novos sistemas que se vitalizem e  revitalizem  numa harmônica interconexão, que dê forma ao inédito ciclo vital de um novo sistema que não entrópico, mas metabólico de reações vitais sociais, sustentadas na microeconomia tecidual do bairro.Para isto, propõe-se um modelo estratégico de políticas de gestão de educação ambiental que, a partir do bairro, possa ser consolidado, como lógica de desenvolvimento sustentável de uma integração multinstitucional e multiprofissional nos diversos campos do conhecimento. E a criação de empresas comunitárias no bairro, na busca da integração sócio-ambiental sustentável para o Município de Franca e da Bacia Hidrográfica do Rio Sapucaí-Mirim\Grande garantirá a tecnologia  atualizada e ecologicamente integrada para o desenvolvimento e melhoria da qualidade de vida.

Palavras-chave: Incubadoras de empresas; desenvolvimento sustentável; educação ambiental; multidisciplinaridade; qualidade de vida.

ABSTRACT

The  logic of a sustainable development must be in  all and every group formed at the beginning of this century, in order to guarantee the humanity survival, and then its support as an organization of social and environmental integration. An unreasoning market cannot be admitted in a balanced micro-economy which is based on the district vital ecosystem. A reintegration of all strengths is urged so that they guarantee the fluidity of life in this human biome. Moreover, it should use its development logic to overcome paradigms of human being/nature and accomplish its inter-penetration. Human being must stimulate the nature with his intellect and the nature must be in all and every logic of development, that will happen witn the good will yeast, and fraternity is built into the web of relationships which crosses and depends on each other as a net that sustais the web of life. So, the creation of a model of incubation companies that starts already philosophically  interrelated and which can maintain themselves and sustain new systems that energize and re-energize themselves in a harmonious inter-connection way, giving form to the new vital cycle of a non-entropic system, but which metabolizes social reactions sustained by the district micro-economy. Therefore, it is proposed a strategic model of environmental education management thar can be consolidated as the logic of a sustainable development of a multi-institucional and multiprofessional integration in various knowledge fields. Also the  creation of community companies in the district, looking for a sustainable social-environmental integration for Franca and for the Rio Sapucaí-Mirim/Grande River Basin, guaranteeing an updated and ecologically integrated technology.

Key-words: incubation companies; sustainable development; environmental education multidisciplines.

RESUMEN

Lógica del desarrollo sustentable debe permear toda cualquier organización que se formar en este inicio de siglo, para que se pueda garatizar la supervivencia de la humanidad, para depués garantizar su sutentabilidad en cuanto organización de integracion socioambiental. No se puede más admitir la fuerza ciega del mercado en uma microeconomia sustentable basada en el ecosistema vital del barrio. Urge en una reintegración de todas las fuerzas para que justas garanticen la fluidez de la vida en este bioma humano. Además, este deberá cambiar su lógica de desarrollo a todo coste para una superación de los paradigmas hombre / naturaleza y efectivar su interpenetración. El hombre debe fecundar con su intelecto devoluto a la propia madre, así como la naturaleza debe permear toda y cualquer lógica de desarrollo, que se dará con  la buena volutad y fraternidad, contruida en un cambio de relaciones que se entre cruzan e interdependen como un eje que sostiene la tela de la vida.        Así la creación de un momento referencial de incubadoras de empresas que ya nazcan filósoficamente interrelacionadas y autoestructuradas y mantenedoras de nuevos sistemas que se vitalicen y revitalicen en una armónia interconexión, que dé forma al inédito ciclo vital de un sistema que no entrópico, pero metabólico de reacciones vitales sociales mantenidas en la microeconomía tecidual del bairro. Para ello, se propone un modelo estratégico de políticas de gestión de educación ambiental que, a partir del bairro, pueda ser consolidada como lógica de desarrollo sostentable de una integración multiinstitucional y multiprofesional en los diversos campos del conocimiento. Y la creación de empresas comunitarias en el bairro, en la búsqueda de la integración socioambiental sustentable para la provincia de Franca / SP y, de la Cuenca Hidrográfica del Rio Sapucaí – Mirim/Grande que garantiza la tecnología siempre actualizada y ecológicamente integrada.

Palabras Claves: Incubadoras de empresas, desarrollo sustentable, educación ambiental y multidisciplinariedad.

INTRODUÇÃO

Todas as coisas são interligadas como o sangue que une uma família.

 O que acontecer com a Terra, acontecerá com seus filhos.

 O homem não pode tecer a trama da vida; ele é meramente um dos fios.

Seja o que for que ele faça à trama. Estará fazendo consigo mesmo.

Chefe Seattle.

O presente trabalho propõe-se a refletir sobre a lógica do desenvolvimento sustentável que para  CAMARGO[1] é visto como  equilíbrio de sociedade e natureza, convertendo-se em valor coletivo e  contrapondo-se ao antigo conceito de progresso.

Urge uma mudança prática no paradigma desenvolvimentista brasileiro para além daquilo que está sistematizado no Pavilhão Nacional , muito além da “Ordem e do Progresso.”

Oito anos depois da Eco-92, por competência da Comissão de Políticas de Desenvolvimento Sustentável (CPDS) e da Agenda 21 Brasileira, criada por decreto presidencial em fevereiro de 1997 e composta por cinco ministérios e cinco entidades representativas da sociedade civil e dos setores acadêmico e produtivo, sob a Coordenação do Ministério do Meio Ambiente, foi apresentada à sociedade brasileira o documento preliminar oficial de sua Agenda 21, o “Agenda 21 Brasileira – Bases para Discussão”.

Este documento redefinirá o papel e multiplicidade dos parceiros ou atores para a gestão integrada dos processos administrativos e das políticas públicas e para o processo participativo de negociação dos conflitos, rompendo com o populismo e a passividade das populações envolvidas. Ele privilegia, como temas centrais da agenda nacional, as cidades e a agricultura. Hoje, contempla o repensar sobre a cidade de Franca-SP em marcha de rota de colisão com a sustentabilidade e a qualidade de vida.

Destacaremos, para análise neste trabalho, a Região do Nordeste Paulista, específicamente o Município de Franca e região, por enterdermos que, qualquer superação paradigmática para o desenvolvimento nacional, confronta-se com o desenvolvimento regional e municipal de forma sustentável e duradora.

 No início, desta dissertação, no primeiro capítulo, procuraremos redescobrir as bases de uma sociedade em crise, cuja origem parece ter surgido quando aparece o Homem Servil que alimenta uma sociedade dividida e fragmentária, que evolui para uma verdadeira falência da objetividade dos valores sociais.

Resgataremos ainda, neste capítulo, os marcos teóricos da sustentabilidade para dar base às organizações deste final de século, são elas: a interdisciplinaridade, a integralidade do saber, a gestão participativa social, a integração multi-institucional, a  economia dinâmica do espirito humano ou a lógica do desenvolvimento sustentável na  sociedade da Boa Vontade.

No segundo capítulo,  abordaremos a consolidação da lógica do desenvolvimento sustentável na política do município de Franca – SP e região,  ressaltando a importância do planejamento estratégico situacional e participativo na busca da melhoria da qualidade de vida da população. 

Já no terceiro capítulo, descreveremos a pesquisa, analisando os dados das incubadoras de empresas do Nordeste Paulista, e concluindo sobre os dados tabulados.

Nas considerações finais procuraremos traçar as perspectivas futuras e sugerir a busca de um modelo gerencial  de incubadoras,  que integre e forme as empresas para o desenvolvimento sustentável em Franca-SP e região; e, quem sabe nacional, de forma harmônica e durável, integrando os paradigmas Homem-natureza.   


[1] CAMARGO, Aspásia.  Agenda 21 Brasileira: a utopia concrteta. Folha de São Paulo, sexta-feira, 8 de set.,   2000. p. A3


Siga meu blog

Receba novos conteúdos na sua caixa de entrada.